lembro-me
bem
da vontade de fazer
o bem
e somar-me 
ao teu além

lembro-me
do desejo em seu vôo
ser solar
da sombra só ser luz
do anseio pelo seu vôo
solo
em solo

lembro-me do desespero
da sensação do medo
ficar perdida
ser fria pelo gelo
da barriga
que,
só, derretido
pelo peito
… vira cachoeira nos olhos
rega a entrada
do nosso nó

somos


soma

cenas irreais
dirigidas por sonhos,
tão reais

és tão real por seres irreal
ou sera
és tão irreal de tanto real que és

és
(e ponto)

que tua garganta
continue nos calando
movimento
nos tornando
tornados
rede-muinhos
de luz

que a união
sirva para ensinar
guiar páginas
afastar para agregar
ensinar a fincar

excelência para sermos
servos dos verbos:
ser, estar, ficar,
permanecer, parecer, continuar,
tornar-se,
andar
cantar

vo-AR
(exaustão em gratidão)

L.L.

#Guelã

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s