mundo ilegível

Se perguntassem: para onde?
Ela responderia: para quando?

Se perguntassem: quanto?
Ela responderia: por quantos?

Se perguntassem: pode?
Ela responderia: pode poder?
Nesse mundo tão ilegível ela só entendera pudor no meio de tanto poder.

E por tanto ser, seres,
Desiludiu
Definhou
Desidratou
E se fundiu como quem se fode
Nesse mundo se tantos sorrisos.

Mas o que vale é a reza “de neguim” ou “do mano” na hora do sucesso, ou suicídio alheio.

Rogai por vós, por neguim, pelo mano, por ela…. por nós.

Ah-vem!
Além!
Há-Amém.

L.L.

sp

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s